6mm PORTUGAL – “Temos efetivamente uma missão de informar e até educar”

//6mm PORTUGAL – “Temos efetivamente uma missão de informar e até educar”

6mm PORTUGAL – “Temos efetivamente uma missão de informar e até educar”

Hop!

Prezados leitores, apesar de “datada” a sentença: “A união faz a força” é uma verdade inexorável!

E é com grande felicidade que publicamos aqui, uma entrevista com a revista 6 mm Portugal, uma produção séria e de ótima qualidade que trata o Airsoft (e seus praticantes) com o devido respeito que merecem!

Desde já agradecemos ao amigo Rui Godinho pelo apoio (ele é o representante brasileiro da revista por aqui!) e ao Sr. Telmo, pela parceria e oportunidade desta divulgação mútua 6mm PORTUGAL & TACTICAL ROOM.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A REVISTA 6mm PORTUGAL

Tactical Room: O que é a 6mm Portugal e como apareceu?
6mm Portugal: Se eu tivesse de responder a essa questão de uma forma mais “polida”, diria que a 6mm Portugal é uma Startup e eu sou um empreendedor que viu uma oportunidade de mercado entre uma comunidade portuguesa de praticantes dispersos por vários blogs e fóruns não profissionais. Honestamente, eu tinha acabado de ficar desempregado, tinha tempo livre, e um amigo sugeriu-me fazer uma revista vocacionada ao Airsoft, tendo em conta o meu Background de largos anos a trabalhar na Comunicação Social como designer infografista e jornalista.

Na altura, analisei o mercado, e percebi que tinha a receita perfeita para o sucesso. Ou seja, o número de praticantes de Airsoft estava literalmente a explodir em Portugal, e existiam mais de 30 lojas físicas e online, que estavam a fazer um esforço por se expandirem e acompanharem esse crescimento de jogadores. O facto de não ter qualquer concorrência ao nível daquilo que estava a projetar para a 6mm Portugal também era um bom indicador, apesar de saber que inevitavelmente iria mostrar o caminho a outros.

Tinha também algum dinheiro para investir, quer no registro da marca e do título, bem como na plataforma online construída por medida para lá poder publicar, e avancei. Falei com os principais blogues na altura, de forma a tentar juntar massa crítica num projeto comum, e surgiu ainda uma colaboração de peso, o Nuno Tavares “Stuntman”, que desde o primeiro dia foi um dos grandes impulsionadores do projeto. Com ele, vieram ideias e conteúdos que eu nem sequer imaginava que existiam em Portugal, tal era a falta de uma comunicação decente sobre Airsoft em Portugal, numa altura em que se transitava daquela estrutura minimamente organizada dos Fóruns de discussão para o caos do Facebook.

Conseguiu-se construir uma rede de colaboradores regulares, inclusivamente até no Brasil, e os conteúdos começaram a “cair” na redação. A 14 de fevereiro de 2014 foi para o ar a primeira edição da 6mm Portugal, na altura em formato de revista digital em PDF, e tornou-se imediatamente num sucesso de audiências. Faltavam agora apenas conseguir apoios e patrocínios para a manter.

versao antiga destaques facebook

 

TR: Qual o publico alvo?
6mm: O público alvo são todos os praticantes de Airsoft de língua portuguesa, principalmente em Portugal e no Brasil, já que na restante CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa) não tenho conhecimento de que exista grande comunidade de jogadores. E nunca fiz qualquer distinção entre o veterano que já cá anda há mais de 10 anos e o rookie que acabou de comprar a sua primeira AEG. Ambos têm o seu espaço dentro da 6mm Portugal, quer a aprender quer a ensinar as melhores práticas de Airsoft.

Apesar de ter constatado que a 6mm Portugal acabou por ter um papel pedagógico entre a comunidade, no que toca às referidas práticas de Airsoft, confesso que essa nunca foi a minha prioridade, mas sim mostrar o melhor retrato possível do melhor Airsoft que se pratica por cá. Inevitavelmente, ao mostrar o melhor, existe uma tendência para que isso seja replicado por todos, subindo o nível geral da coisa.

 

versa_o antiga teasers facebook

 

TR: Quem são os colaboradores e o background?
6mm: Como referi, o Nuno foi dos primeiros a entrar, e continua a ser uma das grandes mais-valias da publicação. Desde o primeiro dia também cá estão o Paulo Fragata, com os seus soberbos artigos sobre reenactment, o sempre atento, contundente e divertido blogue Airhard, que andam a fazer-nos rir de nós próprios há largos anos, e as brilhantes BD do Carlos Rosallis. Por cá passaram também as análises do Blogue Airsoft Portugal, os excelentes artigos sobre o Airsoft brasileiro do Noel Lobo, entre muitas outras colaborações esporádicas que eu sempre preferia ter como permanentes.

A comunidade portuguesa é bastante segmentada, com grupos de interesse ligados quer a lojas quer a Associações, e eu apercebi-me recentemente de que não estava a dar voz igual a todos, até porque todos eles têm um contributo muito válido para dar. Estou neste momento a tentar corrigir isso, no sentido de tornar a 6mm Portugal no ponto de encontro comum entre todos. Mas é um trabalho de gestão de sensibilidades que nunca vai terminar, e está dependente quer da boa vontade de todos, quer da confiança que eu lhes possa incutir.

Eu tenho formação de Design Gráfico, carteira de jornalista, e uma carreira de 17 anos a produzir, editar e publicar conteúdos multimédia – infografia, ilustração, vídeo, fotografia, animação, texto e alguns skills de web – em diversos meios, o que me garantiu um background sólido para poder fazer isto com bastante conforto e profissionalismo, ou pelo menos é isso que pretendo.

 

versa_o antiga app movel

 

TR: Quais os planos para o futuro?
6mm: O meu principal sonho é tornar isto rentável, e consequentemente garantir com isso que nunca vou fechar as portas. Até porque adoro fazer isto.

Os meus dados indicam-me que a 6mm Portugal já é lida pela larga maioria dos praticantes em Portugal, e não tenho muito mais espaço para crescer em número de leitores aqui. Falta-me, deste lado, conseguir que todos esses leitores se queiram ver representados no seu portal de Airsoft, enviando as suas fotos, textos e experiências nesta modalidade, que todos os outros os possam ver. No fundo, quero criar esse sentido de comunidade em torno disto, já que todos saíam a ganhar com isso, com informação útil, verdadeira e auditada, como em qualquer meio de Comunicação Social generalista.

Chegar ao Brasil é um outro grande objetivo, já que o Brasil representa potenciais números de leitores que ultrapassam tudo aquilo com que alguma vez podemos sonhar em Portugal. Além de ter já a estrutura montada, com bastantes conteúdos de interesse comum entre as duas comunidades de praticantes, resta-me também uma grande curiosidade em conhecer e dar a conhecer uma comunidade de jogadores que creio ser totalmente diferente daquela a que eu e os meus leitores estamos habituados a ver. Creio que podemos aprender bastante uns com os outros.

 

versao atual frontpage

 

TR: Quais os momentos mais marcantes?
6mm: A 6mm Portugal sempre foi marcada por altos e baixos em toda a sua existência, e por vezes esse momentos misturam-se. Um bom exemplo disso foi o evento WW3 – Óscar Mike 2, em 2014, que surgiu com o objetivo de ser o ponto mais alto de sempre na capacidade de Portugal mostrar-se como um dos melhores organizadores de eventos internacionais de sempre, mas acabou por resultar naquilo que gosto de chamar de desastre total. Seja como for, a 6mm Portugal esteve lá, e acabou por presenciar muitas coisas boas no meio de uma organização em que tudo o que existia para correr mal… correu! Foi muito marcante, e nunca me vou esquecer disso. Até porque perdi bastante dinheiro com o que investi neste evento.

Desde o primeiro dia no ar, tenho conhecido as pessoas mais fantásticas de sempre, mas também já fui atacado das formas mais baixas. Vivendo e aprendendo, já me ri muito, mas também já chorei de desespero com isto, e resta-me concluir que no seu todo, a 6mm Portugal é dos projetos mais interessantes onde já estive envolvido. E está em constante evolução, adaptando-se aos formatos e às aspirações de quem nos acompanha.

versao atual miolo3

 

TR: Qual o diferencial da 6mm Portugal?
6mm O que nos torna diferentes dos outros, no meu entender, é o facto de fazermos isto de forma profissional, auditado e credível. Há um título registado, existem caras e nomes das pessoas que o fazem, e existe o objetivo de, com isso, conseguirmos reunir confiança suficiente para que nos apoiem financeiramente, como seria normal. Não somos um qualquer blogue anónimo ou engraçadinho, que apenas procura lucro ou protagonismo, fraturando ainda mais a comunidade. Temos efetivamente uma missão de informar e até educar, de estar por aqui disponíveis quando surgirem questões importantes, de unir todos em prol do bem comum. Até porque todos nós somos praticantes, gostamos de Airsoft, e queremos melhorá-lo.

6mm portugal no ww3

 

TR: Quais são os apoios?
6mm: Neste momento, nenhum. Infelizmente este é o panorama do comércio de Airsoft em Portugal, onde as marcas infelizmente ainda não perceberam que eu lhes posso mais que duplicar as vendas a partir de um investimento reduzido, até porque já o fiz no passado. Sem papas na língua, é assim.

Existiram alguns apoios no passado, aquando da versão PDF da revista, que permitiram fazer face ao investimento, mas apenas isso. Na altura, quando fiz o Break even após um ano e meio de publicações mensais, fechei as portas, porque tinha pedido a esperança. Há chamada inicial responderam algumas lojas, Impact Zone, Green Strikes e Combate Virtual, sendo que uma outra, OCaleiro, foi o melhor sponsor que avançou, e que nos fez crescer bastante. Nunca lhes estarei suficientemente grato pela ajuda. Entre oito Associações de Promoção de Desporto em Portugal, apenas uma nos apoiou até à data, a APMA-APD (Associação Portuguesa de Milsim e Airsoft). Apesar de terem um dos mais magros orçamentos entre as restantes, foram os únicos a reconhecer o potencial da 6mm Portugal, apoiando-nos com verba monetária para podermos fazer aquilo que sabemos fazer melhor: promover o Airsoft.

Atualmente estamos a lançar um novo produto, mais direcionado para as equipas e jogadores, e que consiste na colocação de anúncios a eventos que se vão realizar numa agenda comum, por valores muito reduzidos. É uma situação “win-win”, com benefícios de parte a parte. Mas temos mais ideias em carteira, e em breve vamos colocá-las em prática.

 

versa_o antiga miolo revista em ingles

 

TR: Qual é o número de leitores?
6mm: No dia 22 de junho de 2017, a 6mm Portugal tem 15.279 leitores e quase 100 mil cliques no portal, dos quais cerca de 2.500 vindos do Brasil. No Facebook contamos com 3.670 likes, e em média as nossas publicações nesta plataforma chegam a entre 3 e 8 mil pessoas. E estamos a crescer todos os dias, algo que nos deixa muito felizes.

TACTICAL ROOM
Dinamismo I Integridade I Mentalidade

By | 2017-06-22T14:14:45+00:00 junho 22nd, 2017|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment