COMBAT ZONE COMMUNITY

//COMBAT ZONE COMMUNITY

COMBAT ZONE COMMUNITY

No post sobre o Garage Sale eu falei bastante sobre a Combat Zone Community (ou CZ Community) e provavelmente muitos do que acompanham o Tacticol Room não conheçam o conceito da Combat Zone Community, por isso acho interessante avançar no assunto.

O Marcelo Utsch e o Rodrigo Aranha já falaram muito bem no Podcast #23. Para quem ainda não ouviu recomendo ouvir. Para aqueles que preferem seguir lendo é só seguir juntando as letrinhas.

A ideia aqui não é fazer a propaganda de times, jogadores ou cair na armadilha de discutir quem veio primeiro, o ovo ou a galinha. O objetivo é avançar em um conceito pouco explorado e pouco valorizado no nosso hobby, a comunidade, e foi dessa ideia que a comunidade CZ surgiu.

Antes de existir a CZ Community, tanto o time da Combat Zone e a empresa já existiam e foi sobre o teto deles que outros times e jogadores se reuniam, não só para jogar mais para viver o nosso hobby, se divertir com o PEW-PEW-PEW. Foi nesse ambiente que muitos jogadores se conheceram e times se formaram. Mesmo sem ter um nome, modelo ou nomenclatura para isso, nós já dividíamos os mesmos interesses.

A ideia que une esse grupo até hoje é a mesma, jogar e propagar o nosso hobby, o nosso estilo de vida.
A Combat Zone Community, é uma comunidade de amigos, de times amigos, que se reúnem não só para jogar mas para cultivar o melhor do PEW-PEW. É uma comunidade simples, pautada pelo tripé do respeito, honestidade e segurança.

 

Tá?! E ai?!
Até agora é só mais do mesmo, o mesmo bla-bla-blá que muitos já devem estar cansados de ouvir (aqui no caso, ler). Então qual é o grande diferencial?
Bom para começar, para participar não se paga nada.
Nada?
É isso, nada, nadinha.
Não tem essa história de contribuição, caixinha, dizimo, cota, jóia, bijujá, jabá, carteirinha ou qualquer outra taxa inventada.
Também não precisa de curso, brevê, batismo, polichinelo nem bater continência para cacique nenhum. Por falar em cacique, bom também não existe isso na CZ Community.

Não temos lideres, chefes, comandantes ou qualquer tipo de comando e hierarquia. Somos uma comunidade onde todos somos iguais. Não interessa se já brinca de “tirinho” a um zilhão de anos ou se chegou ontem e ainda não estreou a “arminha”.
Isso não significa que não exista liderança nem líderes no grupo, elas existem, apenas somos todos iguais, não existem distinção entre os membros.

Tudo muito bonito no papel, certo? Alguns até podem dizer que na realidade não é bem assim, que conhecem os caras da “CZeta” e que eles se acham os bonzões, os “foderozos”, mas não passam de um bando de chatos, intolerantes e criadores de treta.
A verdade é que realmente podem chamar a CZ Community de chata. Sim somos chatos. Não somos intolerantes, apenas não toleramos a falta de segurança e a falta de respeito com a pratica do nosso hobby. Não toleramos o famoso “jeitinho brasileiro” de lidar com as coisas.

Ok, mas então qual é a vantagem ou a diferença de fazer parte de uma comunidade assim? Ser chato de carteirinha? Ganhar patch de Xaropão? Brevê de treteiro profissional ou só ser special shit talker?

Na verdade, não existe vantagem alguma, a diferença é o que fazemos como comunidade. Desde promover workshop sobre o airsoft para novos e velhotes, ajudar com equipos, manutenção, treinamento, jogos, eventos, viagens, churrascos, educar os jogadores e realimentar isso infinitas vezes. Realmente não tem vantagem nenhuma.
Só existe a troca entre os todos. Essa troca de experiencias e conhecimentos que fomenta a evolução, que alimenta o corpo, que constrói bons valores para a turma do pew-pew.
Acho que não preciso lembrar que a nossa brincadeira é dar “tirinho” uns nos outros? Que para aqueles que não dividem o nosso gosto pelo hobby, esse tipo diversão é considerado violenta e perigosa.
Nós sabemos dos riscos e dos perigos, por isso não podemos ser tolerantes com a falta de cuidado com a segurança, afinal basta o primeiro cego ou morto para uma caça às bruxas.

A onde eu quero chegar com esse post?
Que os guris da “CZeta” estão certos e são o modelo a copiar? Que eles têm as melhores regras?
Não! Nem perto disso.
Toda a ideia aqui é mostrar que o airsoft brasileiro ainda precisa da construção de unidade, de comunidade, de direcionamento. Não de caciques, papas e donos da bola. Que não precisamos de Federações, confederações, clubes ou alianças. Muito menos de carteirinhas, taxas, ou qualquer regulamentação imposta por pseudos representantes.

O airsoft brasileiro não precisa de ninguém nem de federação ou agremiação dizendo como jogar, que regras usar, que cursos fazer e quantas taxas pagar.
O airsoft brasileiro precisa de jogadores e times que assumam a responsabilidade com a segurança, que respeitem a lei, portaria, a ponta vermelha, jogadores, times, as regras de organizadores e eventos. Indiferente se jogam Real Action, MILSIM, SpeedSoft ou mata-mata forfun no final de semana.

Ou nos tornamos protagonistas do nosso hobby, ou abriremos espaço para os “espertos” com as suas federações, carteirinhas e taxas a pagar.

Talvez seja por isso que a CZ Community não tenha uma reputação tão boa com alguns, nós não cobramos taxas, nem temos caciques. Só cobramos respeito as regras, a ponta vermelha, pano vermelho e rigidez com a segurança em jogo dos nossos membros.
Como faço para participar da CZ Community?

 

Bom se tu já cultivas esses valores, possivelmente tu já faças parte.
Parte de algo muito maior, parte do AS Brasileiro, do verdadeiro Airsoft Brasileiro.

*Obs.
O post pode ser sobre a CZ Community, mas o bom airsoft no Brasil é fruto do esforço de muitos jogadores, times e grupos espalhados por todo o nosso país.

Um abraço Chulézento para todos!
Ass: Titi D’Avila

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

By | 2019-01-06T00:41:55+00:00 janeiro 6th, 2019|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment